Dicas simples

julho 8, 2008

Bom, diz a lenda da internet que o próprio marido da moça comentou o post abaixo (será que tem alguém que usa o nick Du Moscovis no lugar do mesmo? Vai saber…) Mas o que importa é que ela deu dicas de compras simples. Como eu disse, conheço muita gente que já pratica. Minha amiga, martinha, sem saber é sustentável como citou a moça do programa. Valoriza o comércio do bairro. No caso, Perdizes, que é bem completo. Queria ver se ela morasse em Osasco se seria assim. Mas tudo bem, ponto para Martinha. Eu também faço isso e dou preferência às pequenas lojas em vez de grandes redes. Por exemplo, compro frutas e legumes e comidinhas no Ponto Verde (011 5182 5161) ou no Fruto Amarelo , que trazem coisas orgânicas fresquinhas de Botucatu e afins (e mais gostosas do que as maçãs do Chile ou da Argentina vendidas em muitos supermercados. De quebra, você contribui para diminuir a queima de CO no mundo). Esses lugares privilegiam produtores locais e vendem tudo sem agrotóxico. É só um pouco mais caro, hoje em dia. Vale a pena. E é tãããão mais gostoso. Dá para fazer isso com roupas também. Sempre tem lojinhas do bairro que vendem coisas boas e baratas. E que não são óbvias. Hoje mesmo comprei um legging na Lúcia, perto da casa de mamãe. Ajudo a manter o emprego das balconistas, incentivo a economia local e economizo porque a mesma calça na Body Jam custa cinco vezes mais. Outro dia comprei as coisas do meu filho na Lulu Caju, que funciona na casa da dona, ali na Vila Madalena. Tudo de algodão, simples, feito no fundo da casa da estilista. Bem sustentável. E mais bonito que da Tigor, garanto. Bom, tem outras muitas dicas. Mas essa é a do dia. Fresquinha, feita aqui perto. Beijos.

Anúncios