Once I loved

agosto 26, 2008


Eu voltei. Inspirada por essa moça, que me lembrou a Debbie Harris, mas com uma silhueta muito mais 2000 do que a cantora. A roupa é so eighties, mas ela tinha um ar bem atual, meio blasé, mas com uma simpatia inocente.

Beleza é contagiante

julho 30, 2008

Eu adorei o novo comercial de O Boticário. Uma moça linda de batom vermelho (que, aliás, tá rolando), vai andando pelas ruas e todo mundo resolve deixar a cidade mais bonita. Beleza é contagiante, dizem. Eu me sinto muito assim às vezes. Quando vejo uma pessoa bonita, bem vestida, arrumada, maquiada, bem cuidada, tenho imediatamente vontade de ir para casa me arrumar. Ou, no outro dia, uso de inspiração para me vestir uma moça que vi na rua ou no trabalho. Do meu lado, quando saio bonita de casa, gosto de pensar que estou fazendo um bem para o mundo. Não é presunção, mas a gente pode contribuir para melhorar a paisagem urbana.

Esses dias eu estava na casa de uma cliente, analisando o guarda-roupa dela e escolhi uma calça para ela vestir naquele dia, em que tinha um jantar. Uma calça incrível Max Mara. E ela disse que não, que se aquela era a melhor calça dela, ela não usaria para bater no dia a dia. Aí fiquei pensando: que diferença. Eu sou o contrário. Saio da loja vestida com a roupa, mesmo que seja um vestido incrível de cetim admascado da Juliana Jabour e eu só esteja indo ao dentista. Acho que o dia a dia pode ficar bem mais bonito e divertido quando a gente usa nossas roupas preferidas, as que nos deixam mais bonitos. Ora, por que não? Eu vou trabalhar de salto 10, contentinha. O tênis fica para correr no final de semana ou para os momentos em que eu realmente preciso de mobilidade, como quando estou com meu filho. De resto, viva o glamour cotidiano. Além disso, a gente nunca sabe se vai viver até 2083 ou morrer amanhã (minha amiga Martinha escreveu um post lindo no blog dela – Voo Luminoso, clique no blogroll ao lado, sobre a pressa de viver. Ou não). Eu acho que sempre tive alguma pressa de viver. Pelo menos a julgar pelo meu guarda-roupa. Compro a roupa e já uso. Esperar? Pra quê? Guardar? pra quê? Quero ficar linda hoje.

Minha dica de alimentação simples para a semana. Only in Soroland (Sorocaba, para os íntimos). Esse é o quintal de alimentação do Fruto Amarelo, que eu indico no post abaixo. As comidinhas são uma delícia, tudo orgânico. Para quem não pode ir lá, eles entregam congelados. Se joga na torta de mussarela de búfala com tomate e azeitona preta.

Simplicidade

julho 7, 2008

Semana passada perdi uma meia hora do meu tempo para ver aquele programa da Patricia Travassos no GNT. Até onde o vinho (aliás, que delícia, um Pinot Noir que depois recomendarei) que eu havia tomado me deixou entender, ela estava entrevistando um psicólogo especialista em Simplicidade (!!!). Adorei. Sabe que foi útil até? A tal da Cynthia Howlett no supermercado falou umas coisas que eu já pratico na minha vida. E que todo mundo poderia praticar, mas isso eu deixo pra outro post. Não quero parecer mega freak logo de cara na segunda-feira. No que concerne ao nosso guarda-roupa, acho que faz bem adotar a idéia da simplicidade. As revistas femininas adoram dizer que menos é mais. Pois bem, eu não quero dizer que menos roupas ou acessórios no corpo é mais. Eu quero dizer que menos roupa no guarda-roupa é mais. Ninguém precisa de muito. Invista na bolsa de valores, não na bolsa importada que você viu no Iguatemi. Três mil reais em uma bolsa???!!! Socorro, você não precisa disso. Melhor comprar ações. No mínimo, uns CDBs. Claro, bolsa boa e bonita todo mundo merece, mas não precisa custar tão caro. Aproveite as liquidações. E aproveite também que você vai comprar uma peça nova para doar algumas velhas. Ou que você não usa. Gire a roda do Dharma, faça a fila andar, divida o que você tem. E compre menos roupas. Menos sapatos, menos acessórios. E faça feliz quem não tem tanto quanto você. Boa semana.

Ah, só queria dizer uma coisa. Não me entendam mal, mas as pessoas sempre dizem que eu tenho um blog sobre moda. Então, eu quase nunca escrevo sobre moda propriamente dita, já repararam? Eu adoro roupas, adoro saber como as pessoas estão se vestindo aqui e lá. Adoro olhar fotos da Vogue. Mas não escrevo sobre quem usou tal modelo na campanha de bolsas. Nem como foi o desfile x na SPFW. Eu gosto de ver, claro, mas não acho importante a ponto de fazer um post sobre o assunto. O que eu gosto mesmo é de roupa, de saber que podemos nos vestir para nos expressar e para criar. Pronto.

Tks, all my friends

junho 13, 2008

Final de semana eu sempre saio inspirada por alguma música. A de hoje é All my friends, do LCD Soundsystem. Aliás, queria lançar uma outra campanha, além do uso consciente do chapéu. A campanha do obrigado. Dizer obrigado é chique e essa blogueira que vos fala defende essa prática, mas parece que ela anda meio fora de moda. Para lançar a campanha e aproveitar o clima da música (ele diz, If I could see all my friends tonight. Eu adoro essa canção. Me dá a impressão que a gente nunca vai envelhecer, sei lá). Lançando a campanha:
Fê: obrigada por me ensinar a gostar de LCD (e pelos 600 contos)
Martinha: obrigada por me entender quando eu não vou
Carô: obrigada por fazer o convite do Nino
Silvia: obrigada por me acolher na Ilha
Rê: obrigada por pegar minhas coisas que caem no chão (e pelas caronas)

É isso. Obrigada pela leitura.