Mais um post inspirado nas minhas férias recentes. O que vai ser legal levar/usar na praia nesse verão? Bom, tudo começa com um filtro solar. Pra mim, pelo menos. É o item em que eu mais invisto. Vale a pena comprar um caro pois pele é igual mãe, só tem uma! Os melhores são os de bons laboratórios dermatológicos. Em primeiro lugar, La Roche Posay fps 60, seguido de Avene 50 colorido e Vichy 60. Depois, Sun Max 60. Para o corpo pode ser um mais barato, como Episol 30 ou 20, se você é mais morena ou moreno. Tem gente que gosta dos Clarins ou outras marcas de cosméticos, mas minha dermatologista preferida, a Carla Vidal, sempre recomendava La Roche ou Avène colorido, fator 50 ou mais. Vai na minha sacola também, naqueles dias em que eu acordo bem fresca, mas bem fresca mesmo, uma água Evian em spray, para borrifar no rosto. Depois, uma bata longa estampada pra usar por cima do biquini e uma canga. Um shortinho também ajuda, de vez em quando, se você vai almoçar depois. A sacola pode ser de nylon ou de palha, como está em alta agora. E o chapéu de palha também é legal, embora não proteja tanto e eu prefira mesmo aqueles com filtro 50, da UV Line. Um protetor labial e um gloss laranja, a cor mais bacana pra maquiagem desse verão, também estão valendo.

Anúncios

Acabo de voltar de férias na Ilhabela (para quem não conhece, uma ilha linda no litoral norte de São Paulo, cheia de praias bacanas e meca de velejadores). A Ilha, definitivamente, não é uma praia comum. Circula por lá um pessoal que adora velejar e praticar outros esportes aquáticos e com um certo poder aquisitivo. Aquele pessoal bem nascido e bem alimentado, mas com um certo estilo largadão. Uma coisa rico rústico, pra quem me entende. Bom, um dia na praia mostra a diferença entre esse pessoal e os frequentadores do Posto 6, no Rio. Enquanto os últimos já chegam na praia praticamente de biquini e sunga, no máximo um shortinho por cima, os habitués da Ilha e outras praias parecidas aqui de São Paulo invariavelmente – no caso das mulheres – levam sua linda sacola de praia, uma canga bacana para estender na areia e os biquinis, ah, os biquinis, são bem legais. Os da marca paulista Adriana Degreas estão fazendo sucesso na Ilha. Estampas gráficas e de oncinha de preferência. Óculos? Grandes, sempre, com armação branca, como os Marc Jacobs, e lentes marrom também. O modelo aviador continua sendo bem cotado, embora as revistas de moda estejam mostrando mais os no estilo “irmãos cara-de-pau” ultimamente. Eu, no caso, não curto. Prefiro os grandões. Na hora de ir embora, batas Osklen ou outras marcas, contanto que sejam largonas e mezzo esportivas, mezzo femininas. Para os homens, bermudões, em contraponto aos sungões cariocas. E chapéus, sempre. As paulistas são mais cuidadosas com a pele. E, infelizmente, não têm aquele bronzeado incrível das colegas do Rio.

Barbichas

novembro 1, 2007

As barbas, definitivamente, voltaram à moda. Começou no ano passado, depois dos desfiles masculinos de verão, com os modelos barbados, e está aparecendo como nunca nas ruas. Será que tem uma influência política aí? Não sei. Em muitos homens fica bem. Dá um certo ar de maturidade hype. Maduro, mas não igual ao nossos pais. Igual ao George Clooney, que seria uma pena se fosse nosso pai. Que homem… Então, voltanto ao assunto, se você tem uma barba – ou se o seu namorado tem – minha dica é que cuide muito bem dela. Fidel já saiu de moda há uns 30 anos, fala sério. Barba bonita tem que ser aparada, cuidada, curtinha. Aquela “barba de sopa”, como diz um amigo, só combina com chinelo de couro da Praça da República. E olhe lá. Se você deixar a sua assim muito tempo, corre o risco de receber proposta pra promover o turismo cubano, virar sindicalista old fashion ou vender maricas em Caraíva.